Siga-nos

Artigo Fernando Anísio Batista – As sementes da Romaria

Artigo Fernando Anísio Batista – As sementes da Romaria

A Romaria da Terra e das Águas é uma sementeira. Por todas as dioceses que passa cria um clima de transformação social, de estabelecimento de novas relações com a mãe terra, com a
irmã água, com os demais seres vivos da natureza. A romaria da terra e das águas é momento propício de conversão para uma ecologia integral, onde tudo está interligado.

A 26ª Romaria da Terra e das Águas quer deixar sua pegada ecológica na Arquidiocese e no Regional Sul IV da CNBB em Santa Catarina. Além de plantar a Cruz de Cedro, símbolo da romaria, na cidade de Governador Celso Ramos, também quer espalhar muitas sementes nas dioceses, paróquias e nos corações dos romeiros e romeiras.

Uma semente a ser cultivada após a romaria é o espírito de paróquia ecológica, que perpassa toda a ação pastoral de todos os grupos e movimentos. A paróquia tem um papel fundamental de cuidado com a casa comum. Quais são as ações que a paróquia está tomando neste sentido? Quando cuidamos da criação estamos nos aproximando do Criador. A diminuição dos descartáveis, a reciclagem dos resíduos, a geração de energia solar, a criação de hortas comunitárias, entre outras, são algumas ações que as paróquias podem desenvolver.

Como gesto concreto da 26ª Romaria da Terra e das Águas está previsto o plantio de 10.000 árvores nativas no estado de Santa Catarina, onde cada diocese ficará responsável em plantar 1.000 árvores, distribuindo essas quantidades pelas paróquias pertencentes a diocese. Essa ação busca retomar o trabalho desenvolvido pelo Projeto Rios, lançado na Romaria da Terra de 2017 na Diocese de Tubarão, onde grupos de pessoas voluntários adotam trechos do rio para cuidar e fazer visitas periódicas. Desta forma, a sugestão é que as árvores sejam plantadas em regiões próximas aos rios e cachoeiras, auxiliando na preservação das matas ciliares.

Qual semente você vai plantar pela casa comum após a 26ª romaria?